ClicProvas

Matemática para todos!

História da Matemática na Babilônia

História da Matemática na Babilônia

            A Babilónia era uma das cidades da Mesopotâmia, região a sul da Ásia entre o rio Tigre e o Eufrates, hoje Iraque e terras vizinhas. Em grego Mesopotâmia significa entre os rios.
Há cerca de 10 000 anos, o povo desta região começou a viver da agricultura e da pecuária. Viviam em casas feitas de canas e tijolos de barro, construíram celeiros onde guardavam os seus cereais e desenvolveram um sistema simbólico, com pequenos objetos em argila, com diferentes formas geométricas, para fazerem o registo do seu comércio e dos seus bens. Por exemplo, um cilindro de argila podia representar um animal, duas esferas dois bushel (medida de capacidade) de cereal.
Entre 3500 e 3300 a.C. deu-se um grande desenvolvimento dos povos do sul da Mesopotâmia, em especial os da cidade de Ur e Uruk. Nesse período o comércio entre as populações intensificou-se e o sistema de registo desenvolveu, começaram a aparecer objetos com formas mais diversificadas e com riscos e buracos.
Por volta de 3000 a.C. a região central e sul da Mesopotâmia ocorreu o desenvolvimento dos Sumérios.
Estes desenvolveram e fundaram diversas centros urbanos, como Ur, Uruk, Nipur, Sipar e Larsa. Os Sumérios possuíam uma civilização avançada, com uma organização social e económica complexa, estruturas políticas e religiosas, e complexo sistema de irrigação, direcionando a água dos rios para as plantações. Uma vez que os recursos naturais eram escassos as trocas comerciais com os povos vizinhos eram importantes, havendo igualmente a necessidade de controlo administrativo. O antigos sistemas de registo foram-se desenvolvendo num complexo sistema numérico, o qual permitia registar grandes quantidades de bens. Este sistema de escrita evoluiu na escrita cuneiforme (em forma de cunha) e um sistema de contagem para um sistema sexagesimal. Os registos escritos eram feitos em pequenas placas de argila, com estiletes de metal, osso ou marfim, que depois colocavam para secar ao sol.
Durante cerca de um século entre 2100 a.C. e 2004 a.C., os Sumérios viveram um período de grande prosperidade, tendo-se consolidado o sistema jurídico, revisto o calendário, o sistema metrológico foi simplificado e foram construídos templos.
Os Acadianos, povos de origem semita, ocuparam a região central da Mesopotâmia, por volta de 2300 a.C., acabando por dominar os Sumérios. A língua suméria desapareceu quase por completo e foi substituída pelo acadiano. O Império Acadiano desapareceu devido a diversas invasões estrangeiras, como as dos Amoritas. A Babilónia, tornou-se a centro da dinastia Amorita (2100 a.C. a 1600 a.C.). Passando a ser a capital de toda a região mesoptâmica na altura do rei Hamurabi (1792 a 1750 a.C.) que conseguiu unificar toda a região desde a Assíria, a norte, à Caldeia, a sul.
Os Amoritas adoptaram o mesmo tipo de escrita em tábuas de argila. Deste período existem centenas de tábuas com registos de matemática e economia. Existem tábuas de multiplicações, de quadrados. de raízes quadradas, de recíprocos e constantes. Mas, também, tábuas contendo listas de problemas, aparentemente, para o professor dar aos seus alunos e pequenas tábuas (do tamanho da palma da mão) que parecem ser a solução de problemas registados pelos alunos. Após a morte de Hamurabi império entrou em decadência devido às invasões de outros povos como os Hititas (1650 a 1200 a.C.), levando ao ressurgimento de vários reinos menores e à ascensão dos Assírios que controlavam a parte norte da Mesopotâmia, desde 1350 a.C. Estes conquistaram uma vasta região que se estendia desde o golfo Pérsico à Ásia Menor e do Tigre até o Egipto. Com os Assírios deu-se o desenvolvimento da astronomia, foram produzidas tabelas que permitiam predizer fenómenos astronómicos. O rei assírio Assurbanipal (668 a 631 a.C.), criou uma biblioteca no seu palácio da capital da Assíria, Nínive. A biblioteca continha mais de 10 000 tábuas de argila. Vinte anos após a morte do rei Assurbanipal a Mesopotâmia foi conquistada pelos Persas que governaram até que Alexandre, o grande, derrotou os Persas por volta de 330 a.C. Com esta derrota uma nova dinastia de reis (Seleucia) controlou a Mesopotâmia até 69 a.C. Também nesta altura se dá um ressurgimento da astronomia. O último texto escrito em escrita cuneiforme data de 75 d.C.

Sistema e Materia de Contagem

Fonte: internet

ClicProvas © 2017 Frontier Theme